Franco, Gorou e Torin

Franco: Tão forte quanto desajeitado, esse guerreiro parece ser avesso e irritadiço diante de impasses. Sempre barulhento e impulsivo, é comum encontrá-lo em um acesso de bravura tola ou roendo os ossos de sua última refeição. Ele se ressente de ter fugido em Sneggir e voltar a enfrentar as criaturas que agora dominam a região onde vive parece ser seu objetivo. É o mais jovem dentre os três ex companheiros de Krom Urro de urso. Foi transformado em uma estátua de pedra ao enfrentar Madrela.

Gorou: Responsável pela rota a ser seguida, Gorou tem olhos anormalmente azulados que parecem lhe conceder uma visão sobrenaturalmente aguçada quando o assunto é navegação. Diferentemente da maioria dos guerreiros, que saqueia as terras do sul em busca de riqueza, Gorou busca a glória através de feitos incríveis. Quando não está manejando o leme de uma embarcação, ou enfrentando perigos em busca da glória, Gorou geralmente está fazendo a percussão para alguma canção de Torin. Na prisão de Pathys, Gorou acabou revelando, sob compulsão da magia de Eluska, que adquiriu seus olhos elficos ao capturar para um homem com olhos prateados um elfo de gelo e seu filho, que se escondiam em Sneggir. Alguns dias depois de ter entregue os elfos, o homem retornou e entregou uma poção que lhe deixou febril por dias e modificou a natureza de seus olhos permanentemente.

Torin: Com o rosto e orelhas repletos de piercings, uma espessa barba loira e uma expressão carrancuda, Torin parece ser o mais ameaçador dos três (embora Franco ganhe facilmente em tamanho e músculos), no entanto, é o mais sábio e cauteloso dos três. Quando não está envolvido em alguma discussão com Gorou sobre que rumo devem tomar, Torin demonstra ser dono de uma bela voz, a qual normalmente usa para cantar e enaltecer os feitos de Krom. Foi transformado em uma estátua de pedra ao enfrentar Madrela.

Franco, Gorou e Torin

Bacônia - A Guerra do Corvo vinihigino